Postagens

Chico Xavier, que defendeu a ditadura, achava que felicidade, para o brasileiro, era apenas futebol

Imagem
Tudo foi feito para que o suposto médium Chico Xavier fosse tratado como um semi-deus. Deram até o "privilégio" de "escolher" a data de falecimento - ocorrido de forma muito estranha - numa data em que  "os brasileiros estivessem felizes" para que "não se desesperassem com a morte de seu guia espiritual". Estranho. Personalidades muito mais populares que o suposto médium morreram sem precisar disso e sem causar transtornos.
Brasileiros felizes. Ora, ora, ora. Se um suposto médium foi incapaz de erradicar a pobreza e nunca cobrou qualidade de vida das autoridades que lhe davam pomposos prêmios, o que seria "felicidade" na opinião de um beato que só queria rezar? 
Reparemos que Xavier morreu no dia em que a Seleção Brasileira de Futebol conquistou seu pentacampeonato mundial. Uma conquista claramente roubada, cheia de irregularidades desde as eliminatórias, pagando adversários para perder. 
Uma vitória conquistada na trapaça e que foi c…

"Espiritismo" brasileiro apoiou base do caos que se instala no Brasil

Imagem
O único assunto que predomina nas conversas diárias é o caos que se instalou no Brasil graças ao aumento dos combustíveis - para agradar aos possíveis compradores da Petrobrás - e os protestos resultantes. O país vive num caos extremo e os golpistas já não sabem mais o que fazer, deixando escancarados os verdadeiros motivos do golpe de 2016.

O Brasil, mesmo problemático - principalmente por causa de sabotagem da direita - esteva bem melhor do que hoje. O governo de Dilma Rousseff deixava o país em um relativo equilíbrio, bastando apenas corrigir os problemas. Mas preferiram tirar uma presidente honesta, sob desculpa esfarrapada de corrupção (sempre este desculpa), para colocar um bando de corsários comprometidos com o grande capital estrangeiro.
Os "espíritas" brasileiros têm uma boa parcela da responsabilidade neste caos, pois não faltaram oportunidades para a conservadora doutrina surgida no Brasil, apoiadora da Teologia do Sofrimento, se manifestasse contra as forças pro…

Esqueçam o "Coração do Mundo". Ele foi definitivamente cancelado

Imagem
Uma das "bíblias" do deturpado "Espiritismo" brasileiro, Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho, escrita por Chico Xavier e Wantuil de Freitas, mas indevidamente colocada na conta de Humberto de Campos, mostra um delirante otimismo em relação ao Brasil num verdadeiro conto de fadas que entra em sério choque contra fatos reais.
Se o livro fosse visto como uma obra de ficção e o nome do verdadeiros autores - o próprio "médium" e o presidente da FEB na época - fossem assumidos, não haveria nenhum problema. Mas não foi isso que aconteceu.
O livro, além de ser uma obra de ficção, foi creditada a um famoso autor brasileiro cujo estilo é explicitamente ausente na obra. Para piorar ainda mais, o livro te status de "livro historiográfico" para os devotos do citado "médium" e serviu de base ideológica para transformar um reles sonho cotidiano em uma risível "profecia", batizada de Data Limite, puramente religiosa e que começa a…

"Enviado dos planos superiores" Sérgio Moro dá palestras para gananciosos tendo corruptos como parceiros

Imagem
Um burro se coça no outro. O "Espiritismo" brasileiro se mostra cada vez mais uma farsa, ao ficar sem explicar a tal "Nova Era", mito que se desfaz feito castelo de areia após uma ressaca oceânica. Ao se pendurar na chamada "Lava jato", os "espíritas" arrancam de uma vez por todas a mascara progressista que colocavam artificialmente em suas caras de pau. 
Divaldo Franco, considerado maior liderança desta farsa (que nada tem de Allan Kardec, nunca passando de um Catolicismo híbrido que acredita em reencarnação), havia feito elogios à operação Lava Jato, ainda mais exagerados do que os já feitos, sem saber se tratar de uma operação feita para destruir a soberania do Brasil e prejudicar os brasileiros. Uma declaração que custou o fechamento de vários centros- "espíritas" por falta de público.
Elegendo Sergio Moro como "presidente da República de Curitiba" (sem saber que o termo é pejorativo, pelo fato dos juízes de Curitiba que…

A hipócrita lenda do abolicionismo "espírita"

Imagem
Rompido com a lógica kardeciana, o "Espiritismo" brasileiro se tornou uma igreja de fé cega como outras quaisquer. E como uma igreja de fé cega, seus dogmas são lendas, pequenas mentiras inofensivas, criadas por suas lideranças, que são difundidas como verdades absolutas para os fiéis que seguem a igreja. São estórias fáceis de serem desmentidas, mas como estimulam o instinto emocional d muitas pessoas, são imediatamente aceitas e defendidas com rigor por quem acredita.
Uma dessas lendas á o ativismo abolicionista "espírita". Segundo os "espíritas", baseados na lenda publicada pelos livros de História mais conservadores, é a que a Princesa Isabel era uma abolicionista militante e que a Lei Áurea foi um ato de bondade a favor dos que se encontravam na condição de escravos. 
A isso, os "espíritas" acrescentaram a militância de Adolfo Bezerra de Menezes, político cuja biografia ainda é desconhecida, substituída por uma lenda cheio de surrealismo, …

Opção de "espíritas" pelo anti-esquerdismo é um grave contradição doutrinária

Imagem
Quando lançou o Espiritismo original, Allan Kardec estava criando uma doutrina progressista e altamente altruísta. O bem estar coletivo era uma meta a ser alcançada e todo repertório doutrinário se concentrava no esforço em atingi-la. Mas Kardec morreu e um monte de abutres tratou logo de distorcer a doutrina a seu favor. E esta versão distorcida que chegou ao Brasil, embora insistam em atribuí-la a Kardec, como se o codificador a tivesse alterado.
Vários "espíritas" se empenharam em assumir posturas nada altruístas. Para começar, elegeram como forma de "caridade", um assistencialismo frouxo, paliativo que só consola sem resolver problemas e sem atrapalhar os interesses dos gananciosos. Uma forma de caridade que tem que ser feita repetidamente justamente por não resolver problemas. 
Esta caridade paliativa é o que é bom para obrigar carentes a depender da doutrina, forjando o "aumento do rebanho" para a doutrina que sonha sem ser a "religião univers…

Amigo de Divaldo Franco diz que pessoas carentes que ocupavam prédio incendiado eram "criminosos"

Imagem
A direita metida a caridosa, mas que claramente odeia pobres, se envolvendo com filantropia apenas para se promover, nunca para de cometer das suas. O incêndio ocorrido em São Paulo e que ajudou - não se sabe se propositadamente - a ofuscar os protestos do dia Primeiro de Maio em prol da liberdade de Lula, envolveu moradores sem teto que possivelmente tenham sido expulsos desta forma, já que o prédio abandonado pertencia à União, sob responsabilidade de Michel Temer, o abominável Vampiro do Tuiuti, corretamente vaiado quando esteve no local.
O prefeito que nunca governos São Paulo, João Dória, e amigo do suposto medium Divaldo Franco, que finge filantropia para depois defender a Teologia do Sofrimento, declarou que “prédio foi invadido e parte desta invasão financiada e ocupada por uma facção criminosa”. Uma declaração infeliz, corroborada por um dos filhos do candidato neonazista Jair Bolsonaro, que tentou forjar uma prova da mentirosa acusação.
Como pode um cara dar uma declaração …