Rejeição ao ateísmo é rejeição à independência: é rejeição à liberdade

Ateus sofrem um dos piores tipo de preconceito. A maioria das pessoas, despida da lógica e de uma autonomia de pensamento prefere acreditar em deuses e religiões, por mais absurdas que pareçam. Associam a estereótipos de bondade como se fosse necessário acreditar nesses absurdos para se fazer o bem. bem que convenhamos, nunca é feito de forma adequada.

Quem se recusa a acreditar nesses dogmas e nas divindades que as legislam (incluindo o Deus cristão dominante em nosso país) sofre rejeição por um motivo bem prosaico: são vistos como "rebeldes" que se recusam a obedecer a suposta maior autoridade do universo: o Deus cristão.

Para quem acredita nesse Deus a crença nele é um sinal de respeito pelas regras "naturais" e pela organização do mundo. Quem acredita em Deus parece bondoso porque soa como um aluno que seguiu bem as orientações do suposto professor de bondade que não é ninguém senão o próprio Deus.

Ou seja, o ateu é aquele que se recusou a seguir as orientações da maior liderança do universo. O ateu é um desobediente que supostamente é capaz de cometer erros por estar completamente desgarrado das rédeas dessa liderança máxima que comanda o universo da crença dos cristãos.

Para os religiosos, o ateu é mau porque se recusa a se submeter ao coando e orientação desse Deus, que por ser a "perfeição absoluta", sabe tudo e faz melhor. Como desobedecer aquele que sabe tudo sobre todos? Por isso que para os cristãos ser ateu e tão ruim.

O ateu pode parecer um rebelde desgarrado. Mas é um realista, aquele que descobriu que o Papai Noel que todos chamam de Deus não existe e foi criado para garantir o poder daqueles que falam em nome dessa divindade máxima. 

Um dia chegará o momento de todos acordarem desse sonho cristão e entender que a crença no nunca comprovado Deus faz parte da infância coletiva da humanidade que um dia terá que crescer acreditando mais nela do que nos absurdos que lideranças gananciosas inventam para nos dominar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em franca decadência, "Espiritismo" brasileiro, consagrado como uma igreja, apela para não acabar

Alegada "impossibilidade" de ateísmo espírita tem origem nos dogmas de Chico Xavier

Por um Espiritismo totalmente divorciado da religião