Porque o Ateísmo incomoda tanto?

A sociedade poderia continuar religiosa e tolerar o Ateísmo. Afinal, o ateísmo não é uma crença e sim uma não-crença. Ateísmo é simplesmente não crer em divindades como deuses, santos, demônios, etc. e nos dogmas ligados a elas. 

Mas a simples menção da palavra "ateu", já faz muita gente se contorcer em cima do sofá. Incomoda a um gigantesco número de pessoas a ideia de haver uma pessoa que não acredite em Deus. 

Mesmo este blog foi objeto de cítica por parte de "espíritas" que não admitem o fato de que o universo não é controlado por uma pessoa. Mas porque o Ateísmo incomoda tanto? Vamos tentar responder.

Duas coisas são básicas para a crença em Deus: o instinto de proteção e a noção terrena de liderança. Há outros aspectos que nos obrigam a mantermos esta crença, mas estes dois estão sempre presentes entre os motivos que fazem com que alguém acredite em Deus.

Nosso instinto de sobrevivência exige a existência de um tutor. Misto de líder, juiz e pai, este tutor deve ser ao mesmo tempo o responsável para nos orientar, regular, julgar e cuidar de nós. Seria alguém capaz de resolver os mais intrincados problemas. Como a humanidade ainda se encontra bastante imatura (o nosso cotidiano nunca para de comprovar isso), precisamos de uma babá e Deus é a melhor, digamos, "Pessoa" para cumprir esta função.

Sobre a noção de liderança, caracterizamos o líder do universo com as mesmas características dos líderes que conhecemos no Planeta Terra. Sim, acredite: a crença em Deus é material, mesmo que Deus não seja material, a crença n'Ele se baseia na noção que temos das lideranças terrestres. "Se lugares, empresas e objetos tem um dono, um líder humano, porque não o universo?", declaram os que acreditam em Deus.

Para muitos, é impossível que a natureza seja auto-controlável. Estamos acostumados a ver coisas sendo feitas por pessoas. Nos acostumamos tanto que passamos a achar que tudo no universo deve ser feito por pessoas, mesmo que seja em forma espiritual (nunca se esqueçam: espíritos são pessoas sem corpos - quando dizemos que Deus é espírito, dizemos que Deus é pessoa).

Explicados os motivos que levam a origem da crença, resta tentar entender porque o Ateísmo incomoda muita gente. Porque a simples frase "eu não acredito em Deus" possa iniciar violentas discussões, brigas e até atitudes que geram prejuízo alheio ou até a morte?

Simples. Se Deus é um líder e um tutor, entende-se que existe alguém que coloca as coisas em ordem. Ordem exige controle, e controle exige uma liderança humana. Quem não ouviu alguma declaração que diga coisas como "ainda bem que Deus existe, pois sem ele tudo seria uma bagunça"?

Ou seja, se Deus é a liderança que controla o universo e tudo que está incluído nele, inclusive o nosso cotidiano, para os "tementes a Deus", ser ateu significa estar contra a ordem resultante do controle divino. Ser ateu é entendido como ser rebelde, ser desobediente a maior autoridade do universo. Para ser ainda mais claro: ser ateu é compactuar com a desordem e com o descontrole.

Por isso que o Ateísmo irrita muita gente. Crer em Deus é aceitar a "organização" que supostamente vem de Sua liderança. Para uma sociedade que não aceita a natureza auto-controlável, é salutar acreditar por mais absurda que pareça, na ideia de que existe um homem que controla o universo. 

Não crer nesse controle soa como adesão a uma espécie de bagunça, que os que acreditam em Deus definem, equivocadamente, como origem de todos os problemas terrestres. Se esquecendo com frequência que a religiosidade - que inclui a crença em Deus - é grande responsável por muitas desgraças e por nossa inércia em tentar resolvê-las.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em franca decadência, "Espiritismo" brasileiro, consagrado como uma igreja, apela para não acabar

Alegada "impossibilidade" de ateísmo espírita tem origem nos dogmas de Chico Xavier