Para a mídia, ateísmo não existe

A mídia tem o poder impressionante de manipular mentes. Age como um hipnotizador, fazendo com que multidões e multidões compartilhem das convicções pessoais dos donos dos meios de comunicação e as transformem em verdades absolutas e inquestionáveis.

Muitas vezes penso que a religiosidade só ganha cada vez mais força nos tempos atuais (onde as religiões, meras coletâneas de contos de fadas feitas para manter multidões submetidas a lideranças de todos os tipos, deveriam ter sido extintas) porque a mídia ainda insiste em falar nelas.

O proselitismo religioso ainda é muito forte nos meios de comunicação. Um milagre recente, que não é um fato real e sim uma mero objeto de crença, e difundido como notícia fatídica a ser levada a sério. Quem não tem o discernimento desenvolvido aceita cegamente e aplaude, reforçando a sua fé cega que lhe atrofiará a capacidade de raciocinar.

Mesmo sendo grave e altamente perigosa, a associação entre mídia e fé é uma triste realidade. Donos da mídia (que inclusive mandam em presidentes e lideranças do Poder Executivo), sabem muito bem que a religiosidade é o melhor instrumento de manipulação das massas. 

É importante para esses donos difundir dogmas religiosos por mais absurdos que pareçam para que as multidões intelectualmente cegas construam a sua realidade paralela com base nesses dogmas. E assim atendam os anseios desses donos se qualquer tipo de contestação.

Por isso mesmo que a mídia proíbe menções ao ateísmo. O ateísmo liberta. O ateísmo estimula a racionalidade. O ateísmo recusa a ficção como meio de legislar a bondade. Por isso mesmo o ateísmo incomoda as lideranças. Sabem que ateus são pessoas muito difíceis de serem manipuladas.

Para a mídia, o ateísmo não existe ou pelo menos não deveria existir. Se aparecer um na mídia, certamente ele será endemoniado, associado a valores negativos de todos os tipos. Ofender um ateu nada tem de errado, como se ateus fossem realmente feitos para serem ofendidos. Há inclusive quem inverta os sentidos, tachando religiosos de "inteligentes" e os ateus de burros", mesmo quando ateus prefiram usar a lógica do que a fé (esta que é sinônimo de credulidade).

Graças a mídia, todos tem uma imagem negativa do ateísmo. Incomoda a todos os religiosos a recusa de que vivemos em função de um Gigante Invisível que só vive escondido. E esse Gigante certamente se torna um grande representante dos empresários poderosos que conduzem as massas, controlando ou patrocinando os meios de comunicação. 

Somente a crença em uma Liderança Maior faz com que fiéis aprendam a temer as Lideranças da Terra. Encontraram uma maneira eficiente de manter as massa completamente dominadas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em franca decadência, "Espiritismo" brasileiro, consagrado como uma igreja, apela para não acabar

Alegada "impossibilidade" de ateísmo espírita tem origem nos dogmas de Chico Xavier