Marionetes de Deus

Para muitos espíritas e "espíritas", o mundo espiritual é igualzinho a Terra. E como tal sua existência só poderia ser possível se houver um ser com características humanas para gerencia-la. 

Uma pessoa, e somente UMA PESSOA deverá ser a líder responsável por tudo que acontece no além túmulo, que apesar de caracterizado como material é considerado espiritual, se esquecendo boa parte dos que se assumem espíritas que há estados e dimensões da matéria que ainda não conhecemos e nem estamos preparados para conhecer.

A religião já pôs na cabeça de quase todos que não somos autônomos. A religiosidade existe para colocar em nossas tolas cabecinhas que um Gigante que nunca aparece controla a nossa vida e tiranicamente exige que façamos o que ele quer, sob pena de ser punido de forma bem cruel. O ser que é o máximo em amor gosta de vez em quando de dar suas boas espetadas.

Interessante que eles ficam revoltados com a ideia de que o mundo espiritual é auto-controlável. Não existe uma pessoa controlando as dimensões que vai além dessa matéria. Aprenderam com o velho Chico (aquele de boina e óculos que todo mundo adora) a cultuar esse Gigante Invisível e a achar que nada existe sem a decisão d'Ele. É mesquinho imaginar que um universo tão imenso esteja nas mãos de um Homenzinho metido que vive se escondendo dos outros.

Se o tal Homenzinho existe, então não passamos de um monte de marionetes controladas por ele. E qual o interesse desse homenzinho chamado "Deus" com a humanidade? Brincar? Se com Deus não se brinca, como dizem por aí, porque Ele vive a brincar conosco?

Andamos bastante materialistas. Queremos que o universo todo funcione como as empresas da Terra, com um líder autoritário e metido que nunca aparece a ditar as ordens e a controlar seu funcionamento. É incômodo para a maioria a ausência desse Mega-Empresário Divino a dizer o que devemos fazer após acordar da cama. 

Por isso se revoltam com a hipótese de um ateísmo espírita, que não admite que uma pessoa, espírito ou algum ser com características humanas controle todo o universo. Para os que se assumem espíritas, é muito bom que o universo todo esteja  nas mãos de um só homem. E que este homem controle as nossas vidas a nos impedir de desenvolver o discernimento e a capacidade de decisão, presentes mais ainda bastante atrofiados em nossas personalidades.

Me recuso a aceitar ser uma marionete desse gigante. Não aceito a ideia de um universo infinito controlado por uma mente humana. Para mim, se o universo é perfeito, ele é auto-sustentável e auto-controlável. Chega de inventar gigantes escondidos para dizer o que eu tenho e o que eu não tenho que fazer na minha vida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em franca decadência, "Espiritismo" brasileiro, consagrado como uma igreja, apela para não acabar

Alegada "impossibilidade" de ateísmo espírita tem origem nos dogmas de Chico Xavier

Por um Espiritismo totalmente divorciado da religião